HOMEM MATA A TIRO A MULHER E MILITAR DA GNR

29.11.2009 – 13:27 Por Lusa

” Um homem de 41 anos matou hoje a tiro a mulher, que se encontrava dentro de uma ambulância, e um militar da GNR em Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, disse à agência Lusa fonte da corporação. O comandante do Destacamento da GNR de Montemor-o-Velho adiantou à agência Lusa que um segundo militar foi baleado na anca, encontrando-se hospitalizado mas livre de perigo.

Segundo o alferes Nogueira, a mulher, “com sinais de agressão”, apresentou queixa contra o marido por violência doméstica esta manhã no posto da GNR de Montemor-o-Velho, tendo os militares de serviço chamado uma ambulância para que fosse observada no Instituto de Medicina Legal. “A mulher ainda arrancou na ambulância mas o condutor foi obrigado a regressar ao posto da GNR por ameaça do marido que seguia no seu encalço”, explicou o oficial. Foi já com a ambulância parada junto ao posto da GNR que o agressor terá disparado uma caçadeira contra a mulher, atingindo-a mortalmente.

Detido pelos militares do posto, o homicida foi revistado no interior das instalações onde, de acordo com o alferes Nogueira, terá sacado de um revólver e atingido os dois militares.”

A NOSSA PROPOSTA

TOLERÂNCIA ZERO PARA A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Perante o  número de mulheres assassinadas por ex-namorados, namorados, companheiros e maridos a que temos assistido nos últimos dias, para não falar já das 51 assassinadas em 2008, blocosdevida propõe medidas preventivas céleres, a saber: prevenção primária, prevenção secundária e prevenção terciária.

1. Prevenção primária: Como?

CRIAR UMA CONSCIÊNCIA SOCIAL (HOMENS E MULHERES)

– Sensibilizar a sociedade em geral para trabalhar as falsas crenças que perpetuam este tipo de agressões. (Ex: Um homem precisa de mostrar à mulher quem é que manda logo desde o início, senão acabará dominado, um homem que bate na mulher nunca tem culpa, uma mulher só respeitará um homem que mande nela, etc). 

– Promover campanhas de divulgação: cartazes em locais públicos, como por exemplo, hospitais, centros de saúde, sindicatos, supermercados, hipermercados, etc.

–  Usar a televisão pública para: debates, filmes, peças de teatro, spots, etc

– Promover a eliminação dos estereótipos de género nas nossas escolas: sensibilizar, desde muito cedo, as crianças para a igualdade de género e para a não violência.

– Responsabilizar “os media” para o seu papel de Educadores/Comunicadores. Alertá-los para a necessidade de divulgarem a condenação do agressor para que a sociedade saiba que estes crimes não ficam impúnes.

2. Prevenção Secundária

– Identificar os grupos de risco, grupos considerados mais vulneráveis e dar-lhes apoio profissional.

3. Prevenção Terciária

– Dar apoio às mulheres(filhos e filhas) que sofreram violência ou estão a passar por situações de violência na família, proporcionando -lhes total protecção.

– Proporcionar acompanhamento psicológico às: vítimas, filhos/as e agressores. Se os agressores não forem tratados, a espiral de violência continuará com outras mulheres.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Ecologia da Mente, Educação Sexual, Género, Saúde Escolar e Familiar, Violência Doméstica

Etiquetas:

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: